Identification of criteria for evaluating school buildings

  • Eduarda Lauck Machado Universidade Federal do Paraná
  • Lívia Pasdiora Federal University of Paraná
  • Adriana de Paula Lacerda Santos Federal University of Paraná
  • Mauro Lacerda Santos Filho Federal University of Paraná
Keywords: School infrastructure, Performance of school buildings, Criteria for the appraisal of school buildings, Systematic review of literature, Delphi

Abstract

The objective of this research is to identify which criteria should be considered in the evaluation of school buildings, through a systematic review of the literature, consultation of government norms and guidelines and consultations with experts. The research was carried out in 3 stages: 1) systematic review of the literature and 2) review of national standards and guidelines to identify criteria and 3) weighting of criteria, through the application of the Delphi method. 70 evaluation criteria were identified, which were grouped into 11 categories and weighted through consultation with experts. The identification of criteria as presented in this research, aims to contribute to the development of techniques and evaluation methods, to later compose a performance standard for school buildings.

Downloads

Download data is not yet available.

References

Ali, A. S., Keong, K. C., Zakaria, N., Zolkafli, U., Akashah, F. (2013). The effect of design on maintenance for school buildings in Penang, Malaysia. Structural Survey. https://doi.org/10.1108/SS-10-2012-0030

Ali, A. S., Zanzinger, Z., Debose, D., Stephens, B. (2016). Open Source Building Science Sensors (OSBSS): A low-cost Arduino-based platform for long-term indoor environmental data collection. Building and Environment, 100, 114-126.

https://doi.org/10.1016/j.buildenv.2016.02.010

Asiyai, R. I. (2012). Assessing school facilities in public secondary schools in Delta State, Nigeria. African research review, 6(2), 192-205. https://doi.org/10.4314/afrrev.v6i2.17

Associação Brasileira de Normas Técnicas. CB-002 - Comitê Brasileiro da Construção Civil. Disponível em: <http://www.abnt.org.br/cb-02>. Acessado em 20/05/2020.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2017). NBR 10821. Esquadrias para edificações Parte 2: Esquadrias externas - Requisitos e classificação. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2011). NBR 10831: Projeto e utilização de caixilhos para edificações de uso residencial e comercial – Janelas. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (1989). NBR 10844: Instalações prediais de águas pluviais – Procedimento. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2013). NBR 12693: Sistemas de proteção por extintores de incêndio. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2011). NBR 13245: Tintas para construção civil — Execução de pinturas em edificações não industriais — Preparação de superfície. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2004). NBR 13434: Sinalização de segurança contra incêndio e pânico - Parte 2: Símbolos e suas formas, dimensões e cores. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2020). NBR 16919: Placas cerâmicas - Determinação do coeficiente de atrito. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2014). NBR 14037: Diretrizes para elaboração de manuais de uso, operação e manutenção das edificações – Requisito para elaboração e apresentação dos conteúdos. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2021). NBR 16071-2: Playgrounds

Parte 2: Requisitos de segurança. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2012). NBR 15200: Projeto de estruturas de concreto em situação de incêndio. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2005). NBR 15215-1: Iluminação natural - Parte 1: Conceitos básicos e definições. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2008). NBR 15220: Desempenho térmico de edificações - Parte 2: Método de cálculo da transmitância térmica, da capacidade térmica, do atraso térmico e do fator solar de elementos e componentes de edificações. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2013). NBR 15.575-1: Edificações Habitacionais – Desempenho – Parte 1: Requisitos gerais. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2013). NBR 15.575-2: Edificações Habitacionais – Desempenho – Parte 2: Requisitos para os Sistemas Estruturais. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2013). NBR 15.575-3: Edificações Habitacionais – Desempenho – Parte 3: Requisitos para os Sistemas de Pisos. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2013). NBR 15.575-4: Edificações Habitacionais – Desempenho – Parte 4: Requisitos para os Sistemas de Vedações Verticais internas e externas. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2013). NBR 15.575-5: Edificações Habitacionais – Desempenho – Parte 5: Requisitos para os Sistemas de Coberturas. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2012). NBR 16071-1: Playgrounds - Parte 1: Terminologia. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2015). NBR 16280: Reforma em edificações – Sistema de gestão de reformas – Requisitos. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2020). NBR 16747: Inspeção predial – Diretrizes, conceitos, terminologia, requisitos e procedimento. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2020). NBR 5626: Instalação predial de água fria. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2012). NBR 5674: Manutenção de edificações – Requisitos para o sistema de gestão de manutenção. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2014). NBR 6118: Projeto de estruturas de concreto — Procedimento. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (1998). NBR 7200: Execução de revestimento de paredes e tetos de argamassas inorgânicas – Procedimento. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (1999). NBR 8160: Sistemas prediais de esgoto sanitário - Projeto e execução. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (1983). NBR 8214: Assentamento de azulejos - Procedimento. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2015). NBR 9050: Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 9077. Saídas de emergência em edifícios (em revisão). Rio de Janeiro.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2010). NBR 9575. Impermeabilização - Seleção e projeto. Rio de Janeiro: ABNT, 2010.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (2015). NBR ISO 14001: Sistemas de gestão ambiental — Requisitos com orientações para uso. Rio de Janeiro.

Beauregard, M. A., Ayer, S. K. (2018). Maintaining performance: Understanding the relationship between facility management and academic performance at K-12 schools in the State of Arizona. Facilities. Vol. 36 No. 11/12, pp. 618-634. https://doi.org/10.1108/F-11-2017-0111

Bonomolo, M., Baglivo, C., Bianco, G., Congedo, P. M., Beccali, M. (2017). Cost optimal analysis of lighting retrofit scenarios in educational buildings in Italy. Energy Procedia, 126, 171-178. https://doi.org/10.1016/j.egypro.2017.08.137

Boothman, C., Higham, A., Horsfall, B. (2012). Attaining zero defects within building schools for the future: a realistic target or a Sisyphean task?. In Proceedings 28th Annual ARCOM Conference (3-5). Disponível em: https://www.arcom.ac.uk/-docs/proceedings/ar2012-0991-1001_Boothman_Higham_Horsfall.pdf

Cardoso, T. A. (2017). Estruturação do processo decisório para reforma de edificações escolares públicas do ensino fundamental utilizando o método multicritério de apoio à decisão – construtivista (MCDA-C). 223f. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Tecnologia, Programa de Pós-graduação em Engenharia de Construção Civil.

Dresch, A., Lacerda, D. P., Júnior, J. A. V. A. (2015). Design science research: método de pesquisa para avanço da ciência e tecnologia. Bookman Editora.

Driza, P. J. N., Park, N. K. (2013). Actual energy and water performance in LEED-certified educational buildings. Sustainability: The Journal of Record, 6(4), 227-232.

https://doi.org/10.1089/SUS.2013.9850

El Asmar, M., Chokor, A., Srour, I. (2014). Are building occupants satisfied with indoor environmental quality of higher education facilities? Energy procedia, 50, 751-760.

https://doi.org/10.1016/j.egypro.2014.06.093

El-Darwish, I. I., El-Gendy, R. A. (2018). Post occupancy evaluation of thermal comfort in higher educational buildings in a hot arid climate. Alexandria engineering journal, 57(4), 3167-3177. https://doi.org/10.1016/j.aej.2017.11.008

Gomes, A., Regis, A. (2012). Desempenho e infraestrutura: mapeamento das escolas públicas da região metropolitana do Rio de Janeiro. In Congresso Ibero-americano de Política e Administração da Educação (Vol. 3). Disponível em: https://www.anpae.org.br/iberoamericano2012/Trabalhos/AdaildaGomesDeOliveira_res_int_GT1.pdf.

Hassanain, M. A., Iftikhar, A. (2015). Framework model for post-occupancy evaluation of school facilities. Structural Survey. Vol. 33 No. 4/5, pp. 322-336. https://doi.org/10.1108/SS-06-2015-0029

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Censo Escolar. Disponível em: <http://portal.inep.gov.br/web/guest/censo-escolar> Acessado em 26 nov. 2019.

Karima, M., Altan, H. (2017). Interactive building environments: A case study university building in UAE. Procedia Engineering, 180, 1355-1362. https://doi.org/10.1016/j.proeng.2017.04.298

Khalil, N., Husin, H. N., Nawawi, A. H. (2012). An analytical literature: Strategic improvement of sustainable building performance tool for Malaysia's Higher Institutions. Procedia-Social and Behavioral Sciences, 36, 306-313. https://doi.org/10.1016/j.sbspro.2012.03.034

Khalil, N., Husin, H. N., Wahab, L. A., Kamal, K. S., Mahat, N. (2011). Performance Evaluation of Indoor Environment towards Sustainability for Higher Educational Buildings. Online Submission. US-China Education Review A 2 p188-195 2011. Disponível em: https://eric.ed.gov/?id=ED524814

Khalil, N., Kamaruzzaman, S. N., Baharum, M. R. (2016). Ranking the indicators of building performance and the users’ risk via Analytical Hierarchy Process (AHP): Case of Malaysia. Ecological Indicators, 71, 567-576. https://doi.org/10.1016/j.ecolind.2016.07.032

Koleoso, H., Omirin, M., Adewunmi, Y., Babawale, G. (2013), “Applicability of existing performance evaluation tools and concepts to the Nigerian facilities management practice”. International Journal of Strategic Property Management, 17(4), 361-376. https://doi.org/10.3846/1648715X.2013.861367

Marques, B. A., de Brito, J., Correia, J. R. (2015). Constructive characteristics and degradation condition of Liceu secondary schools in Portugal. International Journal of Architectural Heritage, 9(7), 896-911. https://doi.org/10.1080/15583058.2013.865814

Michael, A., Heracleous, C. (2017). Assessment of natural lighting performance and visual comfort of educational architecture in Southern Europe: The case of typical educational school premises in Cyprus. Energy and Buildings, 140, 443-457. https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2016.12.087

Mijakowski, M., Sowa, J. (2017). An attempt to improve indoor environment by installing humidity-sensitive air inlets in a naturally ventilated kindergarten building. Building and Environment, 111, 180-191. https://doi.org/10.1016/j.buildenv.2016.11.013

Ministério da Educação (2014). Diretrizes Técnicas para Apresentação de Projetos e Construção de Estabelecimentos de Ensino Público. Caderno de Requisitos e Critérios de Desempenho para Estabelecimentos de Ensino Público, vol. 1. Programa PROINFÂNCIA.

Ministério da Educação (2017). Manual de Orientações Técnicas - v.2: Elaboração de projetos de edificações escolares: educação infantil. Brasília.

Ministério da Educação (2005). Manual para Adequação de Prédios Escolares. 5a Ed./Elaboração Carlos Alberto Araújo Guimarães, Cláudia Maria Videres Trajano, Erinaldo Vitório, Rodolfo Oliveira Costa, Willamy Mamede da Silva Dias – Brasília: Fundescola/DIPRO/FNDE/MEC.

Ministério da Educação (2009). Manual técnico de arquitetura e engenharia de Orientação para elaboração de projetos de construção de Centros de educação Infantil. Elaboração Karen Gama Muller, Luiz Paulo Ferrero Filho, Débora Carvalho Diniz –Brasília.

Ministério da Educação (2006a). Padrões mínimos de funcionamento da escola do ensino fundamental: manual de implantação. 2a impressão. Brasília.

Ministério da Educação (2006b). Parâmetros básicos de infra-estrutura para instituições de educação infantil. Brasília.

Mojela, W., Thwala, W. D. (2014). Maintenance of Public Schools Infrastructure in South Africa. In Proceedings of the 17th International Symposium on Advancement of Construction Management and Real Estate (pp. 1253-1261). Springer, Berlin, Heidelberg. https://doi.org/10.1007/978-3-642-35548-6_127

Mydin, M. O., Salim, N. A., Tan, S. W., Tawil, N. M., Ulang, N. M. (2014). Assessment of significant causes to school building defects. In E3S Web of Conferences (Vol. 3, p. 01002). EDP Sciences. https://doi.org/10.1051/e3sconf/20140301002

Norazman, N., Asma, N. S., Nashruddin, M., Irfan, A., Ani, C., Norhaslina, J. F., Muhamad, K. A. (2019). School Building Defects: Impacts Teaching and Learning Environment. International Journal of Recent Technology and Engineering (IJRTE), 8, 22-29. https://doi.org/10.35940/ijrte.B1005.0782S219

Pellegrino, A., Cammarano, S., Savio, V. (2015). Daylighting for Green schools: A resource for indoor quality and energy efficiency in educational environments. Energy Procedia, 78, 3162-3167. https://doi.org/10.1016/j.egypro.2015.11.774

QEDU. (2018). Infraestrutura: Dependências em escolas públicas de ensino fundamental regular.. Disponível em: <https://www.qedu.org.br/brasil/censo-escolar?year=2018&dependence=0&localization=0&education_stage=0&item=> Acessado em: 06/05/2020.

Ropi, R. M., Tabassi, A. A. (2014). Study on maintenance practices for school buildings in Terengganu and Kedah, Malaysia. In MATEC Web of Conferences (Vol. 10, p. 03003). EDP Sciences. https://doi.org/10.1051/matecconf/20141003003

Shehab, T., Noureddine, A. (2014). Prioritization Model for Rehabilitation of Public School Buildings in California. International Journal of Construction Education and Research, 10(1), 58-75. https://doi.org/10.1080/15578771.2013.805344

Sistema de Avaliação da Educação Básica (2017). Questionário da Escola. Disponível em: <http://portal.inep.gov.br/web/guest/educacao-basica/saeb/instrumentos-de-avaliacao>. Acesso em 20 abr. 2020

Soares Neto, J. J., De Jesus, G. R., Karino, C. A., De Andrade, D. F. (2013). Uma escala para medir a infraestrutura escolar. Estudos em Avaliação Educacional, 24(54), 78-99. https://doi.org/10.18222/eae245420131903

Sotsek, N. C., Leitner, D. S., Lacerda Santos, A. de P. (2018). Uma revisão sistemática dos critérios do Building Performance Evaluation (BPE). Revista ALCONPAT, 9(1), 1 - 14. https://doi.org/10.21041/ra.v9i1.260

Tan, S. W., Mydin, M. O., Sani, N. M., Sulieman, M. Z. (2014). Investigation into Common Decay of Educational Buildings in Malaysia. In MATEC Web Of Conferences (Vol. 10, p. 05001). EDP Sciences. https://doi.org/10.1051/matecconf/20141005001

Wang, C. C., Zamri, M. A. (2013). Effect of IEQ on occupant satisfaction and study/work performance in a green educational building: a case study. In ICCREM 2013: Construction and Operation in the Context of Sustainability (pp. 234-246). https://doi.org/10.1061/9780784413135.022

Wilson, F. R., Pan, W., Sschumsky, D. A. (2012). Recalculation of the critical values for Lawshe’s content validity ratio. Measurement and Evaluation in Counseling and Development.45(3), 197-210. https://doi.org/10.1177/0748175612440286

Zomorodian, Z. S., Tahsildoost, M. (2017). Assessment of window performance in classrooms by long term spatial comfort metrics. Energy and Buildings, 134, 80-93. https://doi.org/10.1016/j.enbuild.2016.10.018

Published
2022-05-01
How to Cite
Machado, E. L., Pasdiora, L., Lacerda Santos, A. de P., & Santos Filho, M. L. (2022). Identification of criteria for evaluating school buildings. Revista ALCONPAT, 12(2), 143 - 161. https://doi.org/10.21041/ra.v12i2.532