Fire resistance of ceramic-masonry sealing blocks using intumescent paint protection

Carlos Alexandre Santos Sales, Carlos Fernando Gomes do Nascimento, Thais Marques da Silva, Lydia Marques Barreto, Alberto Casado Lordsleem Júnior, Willames de Albuquerque Soares, Pedro Castro Borges, Eliana Cristina Barreto Monteiro

Abstract


The efficiency of surface protection of sealing masonry structures with intumescent ink was evaluated in relation to mechanical resistance and thermal insulation. Sixty ceramic sealing masonry blocks were used. The temperature of the face directly exposed to the flame was on average 25% lower for the block with passive protection. The compressive strength of the blocks with passive protection was about 70% higher than the unprotected blocks, after 60 minutes of direct exposure to the flame. More than 70% of the blocks without passive protection and that were exposed to flame had compressive resistance of 1.35 MPa, while 100% of the blocks with protection had values 2.38 MPa, even after 60 minutes of exposure


Keywords


masonry; fire; passive protection; intumescent paints; resistance.

References


Andreini, M., Sassu, M. (2011), Mechanical Behaviour of Full Unit Masonry Panels Under Fire Action. Fire Safety Journal, v. 46, n. 7, p. 440– 450.

Associação brasileira de normas técnicas. NBR 14432: Exigências de resistência ao fogo de elementos construtivos de edificações – Procedimento. Rio de Janeiro, 2000.

Associação brasileira de normas técnicas. NBR 15270: Componentes cerâmicos Parte 1: Blocos cerâmicos para alvenaria de vedação – Terminologia e requisitos. Rio de Janeiro, 2005.

Associação brasileira de normas técnicas. NBR 15270: Componentes cerâmicos Parte 2: Blocos cerâmicos para alvenaria estrutural – Terminologia e requisitos. Rio de Janeiro, 2005.

Associação brasileira de normas técnicas. NBR 15270: Componentes cerâmicos Parte 3: Blocos cerâmicos para alvenaria estrutural e de vedação – Método de ensaio. Rio de Janeiro, 2005.

Associação brasileira de normas técnicas. NBR 15575: Edificações habitacionais – Desempenho Parte 4: Requisitos para os sistemas de vedações verticais internas e externas. Rio de Janeiro, 2013.

Associação brasileira de normas técnicas. NBR 14323: Projeto de estruturas de aço e de estruturas mistas de aço e concreto de edifícios em situação de incêndio. Rio de Janeiro, 2013.

Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) (2013), Desempenho de edificações habitacionais: guia orientativo para atendimento à norma ABNT NBR 15575/2013. Fortaleza, Gadioli Cipolla Comunicação.

Coelho, A. L. (2010), Incêndios em edifícios. Editora Orion, primeira edição – outubro de 2010.

Meyer, U. (2006), Extended Application Rules for the fire performance of masonry walls. In: 7th International Masonry Conference, Londres. Disponível em: < http://www.masonry.org.uk/ >. Acesso em: 28 de abril de 2019.

Nadjai, A. et al. (2006), Compartment Masonry Walls in Fire Situations. Fire Technology, v. 42, n. 3, p. 211-231.

Nguyen, T. D., Meftah, F. (2012), Behavior of Clay Hollow-Brick Masonry Walls During Fire: part 1: experimental analysis. Fire Safety Journal, v. 52, p. 55-64.

Freitas, L. (2019), Segurança em boates aumenta após um ano da tragédia em Santa Maria. Disponível em: Acesso em: 28 de abril de 2019.

Ono, R. (2007), Parâmetros para garantia da qualidade do projeto de segurança contra incêndio em edifícios altos. Ambiente Construído. Porto Alegre, v. 7, n. 1, p. 97-113.

Seito, A. I. et al. (2008). A Segurança contra Incêndios no Brasil. São Paulo: Projeto Editora. p 496,497.

Thomaz, E., Helene, P. (2000), Qualidade no projeto e na execução de alvenaria estrutural e de alvenarias de vedação em edifícios. Boletim Técnico da Escola Politécnica da USP, BT/PCC/252. São Paulo: EPUSP, 31 p.




DOI: http://dx.doi.org/10.21041/ra.v10i1.417

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


 

Reservation of rights for exclusive use No.04-2013-011717330300-203  e-ISSN: 2007-6835. Revista ALCONPAT, Copyright © 2011 - 2017