Verifying chloride penetration in concrete test samples partially immersed in seawater in Recife, Pernambuco

  • Romildo Berenguer Universidade Federal de Pernambuco/Departamento de Engenharia Civil-Estruturas (Materiais) http://orcid.org/0000-0003-1264-0147
  • Adriana Passos
  • Eliana Monteiro Universidade de Pernambuco/Universidade Católica de Pernambuco
  • Paulo Helene PhD Engenharia
  • Ângelo Just TECOMAT Engenharia Universidade de Pernambuco/Universidade Católica de Pernambuco
  • Romilde Oliveira Universidade Federal de Pernambuco/Universidade Católica de Pernambuco
  • Marcelo Medeiros Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Construção Civil da Universidade Federal do Paraná [PPGECC]
  • Arnaldo Carneiro Universidade Federal de Pernambuco/Departamento de Engenharia Civil-Estruturas (Materiais)
Keywords: chloride ions, Mohr method, seawater

Abstract

The purpose of this study is to analyze, through chemical tests, the quantity of chloride ions in concretes made from different traces (proportions of materials) in their depths. Laboratory tests were performed and test samples were made partially immersed in seawater, according to standards and the Mohr method. The results confirmed that the penetration percentage of chloride ions is less for the rich trace, when comparted to the other test samples studied. Accordingly, it is concluded that the stronger the concrete, the greater the resistance to chloride ion penetration. These results are to be expected, because the concrete with greatest strength and madefrom the same materials tends to hinder the entry of these ions.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Romildo Berenguer, Universidade Federal de Pernambuco/Departamento de Engenharia Civil-Estruturas (Materiais)
Possui Graduação em Engenharia Civil pela Universidade Católica de Pernambuco (2016), Mestrado em andamento Engenharia Civil pela Universidade Federal de Pernambuco. É Participante do Grupo de Pesquisa Construção Civil e Análise Estrutural/UNICAP-PE e Caracterização Mecânica e Microestrutural de materiais/UFPE - Universidade Federal de Pernambuco/Departamento Engenharia Civil, com as seguintes Linhas de Pesquisa: Caracterização Mecânica e microestrutural de materiais, compósitos e Interfaces (MEV, DRX, IRS, DTA-TG, XRF, indentação instrumentada, Refinamento Estrutural Rietveld). Materiais de Construção Civil (Laboratório de Tecnologia dos Materiais de Construção e Estruturas), Patologias das Edificações, Recuperação das Estruturas de Concreto Armado, Prevenção de Estruturas de Concreto, Durabilidade das Estruturas de Concreto. Bolsista de Iniciação Científica/UNICAP da Universidade Católica de Pernambuco. Atuando como Monitor nas Disciplinas Concreto Armado I, Durabilidade das Estruturas, Recuperação Estrutural, Resistência dos Materiais I, Materiais de Construção Civil I, Materiais de Construção Civil II, Física I e Topografia I. Tem interesse nas pesquisas em, Resíduos Industriais, Cimento Portland, Filler Calcáreo, Ativação Alcalina, Soluções Sólidas complexas (Taumasita, Etringita), Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Matemática, atuando principalmente no seguinte tema: III seminários temático de matemática.
Adriana Passos
Possui graduação em ARQUITETURA E URBANISMO pela Universidade Federal de Pernambuco UFPE(1987) especialista em Arquitetura Brasileira pela FAUPE ( 1997) e MESTRE em Engenharia Civil pela Universidade Católica de Pernambuco - UNICAP 2010 -2013. Atualmente é funcionária (professora do curso de Arquitetura e Urbanismo) da Faculdade de Ciências Humanas ESUDA (desde agosto de1991)e também professora nos cursos de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo na faculdade FACIPE ( desde agosto de 2015 ). Já foi professora do curso de tecnológos da faculdade Mauricio de Nassau e professora temporária do departamento de matemática da UFRPE em 2007 a 2009 e 2011 a 2013. Também exerce atividade autônoma - escritório particular Adriana Monteiro.
Eliana Monteiro, Universidade de Pernambuco/Universidade Católica de Pernambuco
Professora Adjunta da Escola Politécnica de Pernambuco (POLI/UPE). Professora Assistente IV da Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP). Doutora em Engenharia de Construção Civil pela Universidade de São Paulo (USP/2002). Mestre em Engenharia Estrutural pela Universidade de Brasília (UnB/1996). Engenheira Civil pela Universidade de Pernambuco (UPE/1993). Professora do Curso do Mestrado em Construção Civil da POLI/UPE. Professora do Curso de Mestrado em Engenharia Civil da UNICAP. Professora do Curso de Especialização em Inspeção, Manutenção e Recuperação de Estruturas da UPE. Orienta alunos de Projeto Final de Curso, Iniciação Científica, Especialização e Mestrado. Publicou mais de 300 trabalhos em congressos, revistas nacionais, internacionais e capítulos de livros. Ministra Cursos no Brasil e no Exterior na área de Inspeção e Recuperação de Estrutura de Concretos. Pesquisadora de Entidades Nacionais de Ensino e de Fomento à Pesquisa tais como: FACEPE, CNPq e CAPES
Paulo Helene, PhD Engenharia
Professor Titular da Universidade de São Paulo, Educador, Pesquisador renomado e respeitado Consultor. Engenheiro Civil, EPUSP. Especialista em "Patología de las Construcciones", Instituto Eduardo Torroja em Madrid, Espanha. Doutor em Engenharia, Pós Doutorado na Universidade da Califórnia em Berkeley, USA. Consultor do Concreto de Alto Desempenho ?HPC? utilizado no Edifício mais alto do Brasil construído em São Paulo, em 1997, com fck ≥ 50MPa ocasião na qual foi batido o recorde em altura de concreto bombeado no país. Autor do CD desenvolvido em colaboração com a ABCP, destinado ao projeto, Execução e Controle de Estruturas de Concreto usando HPC, publicado em 1999. Em 2002 alcançou o Recorde Mundial de Concreto colorido de alta resistência na obra do e-Tower com 125MPa de resistência média. Consultor de diversas empresas e entidades no país, assim como Consultor da FAPESP, CNPq, CAPES, e outras Agências de Fomento à Pesquisa. Autor de mais de 200 trabalhos e artigos técno-científicos publicados em 98 congressos, eventos nacionais e internacionais e em 25 revistas especializadas. Autor de 9 livros publicados no exterior, 3 livros publicados no Brasil e tradutor de outros 3 livros. Orgulha-se de ter formado 45 mestres e 27 doutores na área, que hoje são líderes de pesquisa em suas Instituições no Brasil e na Argentina. Tem exercido muitas atividades acadêmicas tais como Chefe de Departamento, Coordenador do Curso de Pós-Graduação, Coordenador de Pesquisas, Coordenador de Graduação, Gerência de Ensino da Escola Politecnica e outras. Em 2012 foi homenageado pelo IBRACON com o prêmio ""Epaminondas Melo do Amaral Filho", destaque em Engenharia de Concreto de Alto Desempenho (CAD). Em 2008 recebeu a honrosa condecoracao de "Ciudadano Ilustre de Quito, Ecuador". Em 2007 recebeu a "Giraldilla de la Habana", por sua contribuicao científica a Cuba. Em 2005 recebeu o Prêmio ?Award of Merit? outorgado pelo International Concrete Repair Institute ICRI em Charlotte USA. Em 2004 recebeu reconhecimento de ?Brilhante Exercício Profissional? da CEF/ANEAC e a ?Medalha? de Colaborador dos 30 anos do LEME conferida pela UFRGS. Em 2003 foi homenageado pela ALCONPAT "Asociación LatinoAmericana pela sua Trayectoria Profesional Ejemplar? e recebeu o título de ?Visitante Distinguido? conferido pelo Ayuntamiento de Mérida, Yucatán, México. Em 2002, foi agraciado com o Prêmio do American Concrete Institute ?ACI Award?, ?for sustained and outstanding contributions in the general area of design for high-rise concrete structures?. Também foi considerado ?Personalidade do Ano?, pelo Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo entre mais de 35 mil sócios, em 1997. Em 2001 recebeu o Prêmio ?Ary Torres? conferido pelo IBRACON aos profissionais que mais se destacam na área de concreto no país. Em 1999 foi agraciado com o Prêmio ?El Registro? do Instituto Mexicano del Cemento y del Concreto, IMCYC, outorgado aos profissionais mais destacados a nível internacional nas atividades de pesquisa, ensino e aplicações do cimento e do concreto. Proferiu palestras e ministrou cursos no Brasil e em 17 países no exterior. Tem sido convidado como ?keynote speaker? em mais de 35 eventos e congressos nacionais e internacionais. Frequentemente participa de Comitês Científicos em Congressos Internacionais tais como CONSEC2010 & 2007, HPC2008, e outros. Presidiu o Comitê Latino Americano de Estruturas-CLAES, participa da ABNT, ANTAC, IABSE, fib e do ACI onde é membro de Comitê Técnico Internacional. Também é representante brasileiro na rede DURAR e foi membro da Comission 5 Service Life da FIB (CEB.FIP). Atualmente é Presidente honorífico da ALCONPAT Asociación Latino Americana de Contro lde Calidad, Patología y Recuperación de la Construcción. Presidente do IBRACON de 2003 a 2007 e seu Conselheiro Permanente. Diretor da PhD Engenharia (www.concretophd.com.br).
Ângelo Just, TECOMAT Engenharia Universidade de Pernambuco/Universidade Católica de Pernambuco
Engenheiro Civil pela Universidade Federal de Pernambuco (1996), Mestre (2001) e Doutor (2008) em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo. Atualmente é Professor Assistente da Universidade de Pernambuco e Universidade Católica de Pernambuco. Diretor Técnico da Tecomat Engenharia Ltda. Vice Coordenador do GT de Argamassas do ANTAC (Associação Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído). Possui atuação na área de Engenharia Civil, com ênfase em Materiais e Componentes de Construção.
Romilde Oliveira, Universidade Federal de Pernambuco/Universidade Católica de Pernambuco
Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Pernambuco(1967), especialização em Curso de Especialização em Concreto Protendido pelo Instituto de Pesquisas Rodoviárias(1970), especialização em Engenharia Civil Saneamento pela Universidade Federal de Pernambuco(1967), mestrado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio de Janeiro(1973), doutorado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio de Janeiro(1997) e pós-doutorado pela Universidade de São Paulo(2011). Atualmente é professor titular da Universidade Católica de Pernambuco, Revisor de periódico da Revista do Ambiente Construído, Revisor de periódico da Revista Árvore, Revisor de periódico da RIEM - Revista IBRACON de Estruturas e Materiais, Diretor Regional - Pernambuco do Instituto Brasileiro do Concreto, Membro de corpo editorial da Revista IBRACON de Estruturas e Materiais, Membro de corpo editorial da Revista IBRACON de Estruturas e Materiais, Revisor de projeto de fomento do Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, Revisor de projeto de fomento do Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco, Revisor de periódico da Ciência & Engenharia e Revisor de periódico da Revista Flammae. Tem experiência na área de Engenharia Civil. Atuando principalmente nos seguintes temas:Confiabilidade Estrutural, Segurança Estrutural, Otimização.
Marcelo Medeiros, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Construção Civil da Universidade Federal do Paraná [PPGECC]
Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade de Pernambuco (1999), mestrado em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo (2002) e doutorado em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo (2008). Professor Adjunto do Departamento de Construção Civil da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Atuou nos trabalhos de Inspeção, Diagnóstico e Projeto de Recuperação de obras de Arquitetos como Oscar Niemeyer, Villa Nova Artigas, Fresnedo Siri e Rubens Meister, além de cinco obras da ENCOL e mais algumas estruturas de concreto armado. Atualmente, é Delegado Internacional da Associação Latino Americana de Controle de Qualidade e Patologia das Construções (ALCONPAT), Coordenador do Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil da UFPR (PPGECC-UFPR) e Tutor do Grupo PET-Civil da UFPR (Programa de Educação Tutorial). Tem mais de 50 artigos publicados em revista e mais de 70 publicados em congressos. Sete capítulos de livro na área de durabilidade, reparo e proteção de estruturas de concreto. Sua área de pesquisa tem ênfase em Materiais de Construção, Patologia das Estruturas de Concreto, atuando nos seguintes temas: durabilidade, concreto armado, dosagem de concreto, mecanismos de degradação e vida útil.
Arnaldo Carneiro, Universidade Federal de Pernambuco/Departamento de Engenharia Civil-Estruturas (Materiais)
Bachelor's at Civil Engineering from Universidade Federal do Pará (1989), master's at Engenharia Civil (Construção Civil) from Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1993) and doctorate at Civil Engineering from Universidade de São Paulo (1999). Has experience in Civil Engineering, focusing on Materials and Components of Construction, acting on the following subjects: concreto, construção civil, agregado, adições and argamassas.

References

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (2009), NBR 7211/2009: Agregados para concreto - Especificação. Rio de Janeiro: ABNT.

ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas (2014), NBR 6118/2014: Projeto de Estruturas de Concreto - Procedimento. Rio de Janeiro.

ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas (1991), NBR 11578/91: cimento Portland composto - Especificação. Rio de Janeiro: ABNT.

ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas (2012), NBR-9779/2012: Argamassa e concreto endurecidos — Determinação da absorção de água por capilaridade. Rio de Janeiro: ABNT.

Andrade, C., Sagrera, J. L., Sanjuán, M. A. (1999), “Several years study on chloride ion penetration into concrete exposed to Atlantic Ocean water”, In: 2nd International Rilem Workshop on Testing and Modelling the Chloride Ingress into Concrete, Eds. C. Andrade, J. Kropp, Paris, CD.

Andrade, J. J. O. (2001), Contribuição à previsão da vida útil das estruturas de concreto armado atacadas pela corrosão de armaduras: Iniciação por cloretos. Tese de doutorado. Escola de Engenharia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 249 p.

Cascudo, O., Carasek, H. (2014), Durabilidade do concreto: bases científicas para a formulação de concretos duráveis de acordo com o ambiente. 1. ed. São Paulo, SP: IBRACON.

Google Maps (2017). Disponível em: <http://embrasil.s3.amazonaws.com/upload/ciudad/81C-37.jpg >. Acesso em: 11/07/2017

Helene, P. R. L. (1986), Corrosão das Armaduras para Concreto Armado. São Paulo, IPT, PINI.

Helene, P., Medeiros, M. (2008), Concreto armado versus ambiente marítimo: por que proteger e o que considerar para especificar?. São Paulo, Concreto e Construções, IBRACON, v.35, p.23-8.

International Organization for Standardization (2013), ISO TC 71/SC 1 - Testing methods for Concrete.

International Organization for Standardization (2013), ISO/WD 1920-11 - Testing of Concrete - part 11: Determination of the Chloride Resistance of Concrete, Unidirectional Diffusion.

Lima, M. G.; Morelli, F. (2005), Mapa brasileiro de "chuva dirigida" - Algumas considerações. In: Simpósio Brasileiro de Tecnologia de Argamassas, 6.

Mehta, P. K., Monteiro, P. J. M. (2014), Concreto: microestrutura, propriedades e materiais. 2. ed. São Paulo, SP: IBRACON. pp: 751.

Meira, G. R. (2009), Comportamento do aerosol marinho e sua relação com estruturas de concreto em zona de atmosfera marinha. In: Jornadas de Engenharia - Tecnologia do Concreto e Patologia das Estruturas, 2009, Fortaleza. Anais das Jornadas de Engenharia - Tecnologia do Concreto e Patologia das Estruturas. Fortaleza: UVA / UNIFOR. v. 1.

Mota, A. C. M. (2011), Avaliação da presença de cloretos livres em argamassa através do método colorimétrico de aspersão da solução de nitrato de prata, Dissertação de Mestrado em Engenharia Civil, Universidade de Pernambuco.

Medeiros, M. H. F., Real, L. V., Richter, K., Souza, W. B., Klein, N. S. (2014), Ensaios de migração de cloretos em estado estacionário para avaliação de sistemas de proteção de superfície. REEC - Revista Eletrônica de Engenharia Civil, v. 8, p. 54-63. https://doi.org/10.5216/reec.v8i2.27155

Medeiros, M. H. F., Hoppe Filho, J., Borba, A. Y., Helene, P. (2012), Ensaio de migração de cloretos para concreto: influência do número de fatias extraídas. REM. Revista Escola de Minas (Impresso), v. 65, p. 475-481. http://dx.doi.org/10.1590/S0370-44672012000400007

Medeiros, M. H. F., Pereira, E., Helene, P. (2012), Tratamento de superfície com silicato de sódio para concreto: penetração de cloretos e absorção de água. Revista ALCONPAT, v. 2, n. 3, p. 156-161. http://dx.doi.org/10.21041/ra.v2i3.34

Meck, E., Sirivivatnanon V. (2003), Field indicator of chloride penetration depth. Cement and Concrete Research, v. 33, n. 8, p.1113-1117. https://doi.org/10.1016/S0008-8846(03)00012-7

Otsuki, N., Nagataki, S., Nakashita, K. (1992), Evaluation of AgNO3 Solution Spray Method for Measurement of Chloride Penetration into Hardened Cementitious Matrix Materials. ACI Materials Journal, v. 8, n. 6, p. 587-592, 1992. Technical paper.

Pintan, N. M., Berenguer, R. A., Da Costa E Silva, A. J., Lins, C. M. M. S., Monteiro, E. C. B. (2015), Pathological Manifestations and The Study of Corrosion Present on Bridges on the City of Recife. The Electronic Journal of Geotechnical Engineering, v. 20, p. 11893-11907.

Verás Ribeiro, D., Sales, A., Caldas de Sousa, C. A., do Couto Rosa Almeida, F., Teixeira Cunha, M. P., Zita Lourenço, M., Helene, P. (2014), Corrosão em estruturas de concreto armado: teoria, controle e métodos de análise. Rio de Janeiro: Campus.

Published
2018-04-30
How to Cite
Berenguer, R., Passos, A., Monteiro, E., Helene, P., Just, Ângelo, Oliveira, R., Medeiros, M., & Carneiro, A. (2018). Verifying chloride penetration in concrete test samples partially immersed in seawater in Recife, Pernambuco. Revista ALCONPAT, 8(2), 108-122. https://doi.org/10.21041/ra.v8i2.195
Section
Applied Research