Evaluation of the adherence of ceramic tiles applied as facade lining

P. Valentini, C. S. Kazmierczak

Abstract


Evaluation of the adherence of ceramic tiles applied as facade lining

ABSTRACT

The most serious pathology in ceramic tile is detachment because of the risk of accidents due to fall and the cost of repair. This research aims to evaluate the influence of ceramic plates applied with two types of adhesive mortar subjected to three different curing conditions (established by the ABNT 14081-4:2012) on the adhesion to the coating system. It was observed that cure is the variable with higher influence on the adhesive strength, followed by the type of adhesive mortar, while the water absorption of ceramic plate have a little influence on the results.

Keywords: adherence; ceramic tiles; adhesive mortar.

 

Evaluación de la adherencia de baldosas cerámicas aplicadas como revestimiento de fachada

RESUMEN

Dentro de las manifestaciones patológicas que pueden ocurrir en azulejos de cerámica se encuentra la pérdida de adherencia considerada la más seria debido a los riesgos de accidentes por el efecto de las caídas y el costo de la reparación. Este trabajo tiene como objetivo evaluar la influencia de las propiedades de diferentes placas de cerámica aplicadas con dos tipos de mortero de pega y sometidos a tres diferentes condiciones de curado (establecidas por la norma ABNT 14.081-4:2012) en la resistencia de adherencia del sistema de revestimiento. Se observó que el tipo de curado es la variable que presenta la influencia más significativa en la resistencia de adherencia, seguida por el tipo de mortero de pega, ya que el azulejo de cerámica ejerce poca influencia una vez hecho un análisis global de los resultados.

Palabras Clave: adherencia; azulejo de cerámica; mortero de pega.

 


Avaliação da aderência de placas cerâmicas aplicadas como revestimento de fachada

RESUMO

Dentre as manifestações patológicas que podem ocorrer em revestimentos cerâmicos os descolamentos são considerados as mais sérias, devido aos riscos de acidentes em decorrência da queda de placas e por seu custo de reparo. Este trabalho tem como objetivo avaliar a influência das propriedades de diferentes placas cerâmicas aplicadas com dois tipos de argamassa colante e submetidas a três diferentes condições de cura (estabelecidas pela norma ABNT 14.081-4:2012) na resistência de aderência do sistema de revestimento. Observou-se que o tipo de cura é a variável que apresenta influência mais significativa na resistência de aderência, seguida pelo tipo de argamassa colante, enquanto a placa cerâmica exerce pouca influência em uma análise global dos resultados.

Palavras-chave: aderência; revestimento cerâmico; argamassa colante.


Keywords


aderência; revestimento cerâmico; argamassa colante

References


Abreu, M.; Leitão, V.; Lucas, J.C. (2004), “Modeling the Behavior of Ceramic Tile Coverings”, VIII World Congress on Ceramic Tile Quality – Qualicer, Castellón: (España), p. 3.

Antunes, G. R. (2010), “Estudo de manifestações patológicas em revestimento de fachada em Brasília - sistematização da incidência de casos”. Dissertação de Mestrado, Universidade de Brasília, p. 48.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 9.778 (2005), “Argamassa e concreto endurecidos – Determinação da absorção de água, índice de vazios e massa específica”, Rio de Janeiro, pp. 1-4.

_____. NBR 13.276 (2005), “Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos – Preparo da mistura e determinação do índice de consistência”, Rio de Janeiro, pp. 1-3.

_____. NBR 13.277 (2005), “Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos – Determinação da retenção de água”, Rio de Janeiro, pp. 1-3.

_____. NBR 13.279 (2005), “Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos – Determinação da resistência à tração na flexão e à compressão”, Rio de Janeiro, pp. 1-9.

_____. NBR 13.817 (1997), “Placas cerâmicas para revestimento – Classificação”, Rio de Janeiro, pp. 1-2.

_____. NBR 13.818 (1997), “Placas cerâmicas para revestimento – Especificação e métodos de ensaio”, Rio de Janeiro, pp. 11-13.

_____. NBR 14.081-1 (2012), “Argamassa colante industrializada para assentamento de placas cerâmicas – Parte 1: Requisitos”, Rio de Janeiro, pp. 1-5.

_____. NBR 14.081-2 (2012), “Argamassa colante industrializada para assentamento de placas cerâmicas – Parte 2: Execução do substrato-padrão e aplicação da argamassa para ensaios”, Rio de Janeiro, pp. 1-9.

_____. NBR 14.081-3 (2012), “Argamassa colante industrializada para assentamento de placas cerâmicas – Parte 3: Determinação do tempo em aberto”, Rio de Janeiro, pp. 1-6.

_____. NBR 14.081-4 (2012), “Argamassa colante industrializada para assentamento de placas cerâmicas – Parte 4: Determinação da resistência de aderência à tração”, Rio de Janeiro, pp. 1-7.

_____. NBR 14.081-5 (2012), “Argamassa colante industrializada para assentamento de placas cerâmicas – Parte 5: Determinação do deslizamento”, Rio de Janeiro, pp. 1-6.

_____. NBR 14.086 (2004), “Argamassa colante industrializada para assentamento de placas cerâmicas – Determinação da densidade de massa aparente”, Rio de Janeiro, pp. 1-2.

_____. NBR 15.259 (2005), “Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos – Determinação da absorção de água por capilaridade e do coeficiente de capilaridade”, Rio de Janeiro, pp. 1-3.

_____. NBR 15.261 (2005), “Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos – Determinação da variação dimensional (retração ou expansão linear)”, Rio de Janeiro, pp. 1-6.

Barros, M. M. S. B.; Sabbatini, F. H. (2001), “Produção de revestimentos cerâmicos para paredes de vedação em alvenaria: diretrizes básicas”, (São Paulo, Brasil: EPUSP), p. 27.

Bauer, R. (1995), “Descolamentos em revestimentos cerâmicos, análises e recomendações”, in: Simpósio brasileiro de tecnologia de argamassas. ANTAC, Goiânia (Brasil), pp. 193-201.

British Standards Institution (BSI). (2015), “Wall and floor tiling – Part2: Design and installation of external ceramic, natural stone and mosaic wall tiling in normal conditions”, Code of practice – BS5385-2. London, p. 36.

Campante, E.D.; Baía, L.L. M. (2008), “Projeto e execução de revêstimento cerâmico”, (São Paulo, Brasil: O Nome da Rosa), pp. 87-90.

Cnew, M. Y. L. (1992), “The Study of Adhesion Failure of Wall Tiles”, Building and Environment, v 27, nº4, pp. 493-499.

Consoli, O. J. (2006), “Análise da Durabilidade dos Componentes das Fachadas de Edifícios, Sob a Ótica do Projeto Arquitetônico”, Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, p. 96.

Goldberg, R. P. (1998), “Direct adhered ceramic tile, stone and thin brick facades”, Technical design manual. (USA: Laticrete International), p. 117.

Mansur, A. A. P. (2007), “Mecanismos Físico-Químicos de Aderência na Interface Argamassa Modificada com Polímeros/Cerâmica de Revestimento”, Tese de Doutorado, Universidade Federal de Minas Gerais, p. 3.

Mansur, A. A. P.; Do Nascimento, O. L.; Mansur, H. S. (2012), “Mapeamento de Patologias em Sistemas de Revestimento Cerâmico de Fachadas”, Construindo, v. 4, n. 01, p. 64.

Moura, C.B. (2007), “Aderência de revestimentos externos de argamassas em substratos de concreto: influência das condições de temperatura e ventilação na cura do chapisco”, Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, p. 29.

Pagnussat, D. T. (2013), “Efeito da temperatura de queima de blocos cerâmicos sobre a resistência de aderência à tração de revestimentos de argamassa”, Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, p. 161.

Ribeiro, F. A. (2006), “Especificação de Juntas de Movimentação em Revestimentos Cerâmicos de Fachadas de Edifícios: Levantamento do Estado da Arte”, Dissertação de Mestrado, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, pp. 43-45.

RILEM Technical Committees. RILEM TC 116 PCD (1999), “Permeability of concrete as a criterion of its durability”, Materials and Structures, v. 32, pp. 174-179.

Saraiva, A. G.; Bauer, E.; Bezerra, L. M. (2001), “Análise das tensões entre argamassa colante e placas cerâmicas submetidas a esforços de natureza térmica”, Revista Ambiente Construído, v. 2, n. 2, pp. 47-56.




DOI: http://dx.doi.org/10.21041/ra.v6i2.133

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


 

Reservation of rights for exclusive use No.04-2013-011717330300-203  e-ISSN: 2007-6835. Revista ALCONPAT, Copyright © 2011 - 2017